Carrapatos

Os Carrapatos não são insetos, mas pertencem à ordem dos Ácaros, à classe dos Aracnídeos; são parentes das aranhas e são artrópodes (invertebrados, com o corpo formado de partes móveis e articuladas, constituído de pernas, antenas, aparato bucal).

Como as Pulgas, os Carrapatos são parasitas externos que, dependendo da espécie, atacam mamíferos, passaros, répteis e também o homem.

Existem cerca de 850 espécies de Carrapatos reconhecíveis por características diversas, mas todas são parasitas hematófagos (se nutrem de sangue) e ectoparasitas (parasitas externos).

Graças ”ao orgão de Haller” localizado no primeiro par de pernas, o Carrapato adulto como as larvas e as ninfas, percebem o calor, as vibrações e a anidrido carbônica emitida pelo hospedeiro e a ele se seguram graças à estes mesmos membros anteriores.

O Carrapato ataca o hospedeiro e suga o seu sangue inserindo a cabeça ou face sob a pele, cortando-a com os dois primeiros membros anteriores, que também tem a função de tesoura; não aspira o sangue comos os mosquitos, mas desfruta da atividade cardio-circulatória do hospedeiro.

A diferença com a picada da Pulga é que a do Carrapato é indolore por efeito de uma substância anestesiadora presente na saliva, não causa prurido e o hóspede não percebe nenhum incômodo, mas infelizmente esta característica torna o Carrapato mais perigoso, sendo um importante vetor de doenças muito mais graves, seja para os animais que para o homem.

O corpo do Carrapato normalmente tem um diametro de 0,4 a 0,5mm, depois de uma refeição de sangue estas dimensões aumentam consideravelmente. Podem sugar uma quantidade de sangue igual a 3-4 vezes o seu próprio peso; durante a sucção a parte aquosa do sangue vem rigurgitada, deste modo o Carrapato fica somente com a parte hemática do sangue.

Com este nome comum ”Carrapato”, identificam-se duas grandes famílias:

  • ARGASÍDEOS (Carrapatos moles). São os parasitas dos pássaros e existem 2 gêneros: argas e ornithodorus. Os Carrapatos moles podem ser diferenciados pelo aparato bucal que se encontra na parte inferior do corpo; seja o macho que a fêmea dos Carrapatos moles são semelhantes, não possuem a couraça anterior; a fêmea pode depositar os ovos muita vezes durante a sua vida. Os ciclos dos Carrapatos moles podem durar muitos anos, e o desenvolvimento de larva à Carrapato adulto atravessa três fases ninfais; a passagem de um estágio ao successivo requer sempre o consumo de pelo menos uma refeição de sangue e estes Carrapatos são muito vorazes, de fato, fazem muitas refeições rápidas e breves, depois disso deixam o hóspedeiro. Podemos encontrar este Carrapato na espera de um hospedeiro na sua toca, nos ninhos dos pássaros e nas cavernas, todavia sempre em locais protegidos.
  • IXODIDAE (Carrapatos duros). São os parasitas dos mamíferos e compreendem 6 gêneros: riphicepalus, ixodes, dermacentor, boophilus, hyalomna, heamaphisali. Esta espécie de Carrapato é um ectoparasita semi-permanente. Fica preso no seu hospedeiro por semanas, ancorando-se à pele graças à secreção de uma substância endurecedora, similar ao Cimento e a estrutura do aparato bocal dotado de pequenos ganchos virados para trás. A fêmea e o macho do Carrapato duro tem duas particulares diferenças: o macho do Carrapato duro é muito mais pequeno e a quitina cobre toda a superfície dorsal formando assim um escudo completo, enquanto que na fêmea e nas larvas, a couraça posterior é macia com numerosas dobras que permitem a distenção do abdómen dos Carrapatos na presença de ovos e durante a refeição. A cópula geralmente acontece sobre o hospedeiro, a seguir a fêmea do Carrapato duro, após uma longa refeição de sangue que pode durar também alguns dias, cai do hospedeiro e deposita ummilhar de ovos sobre o terreno ou sobre a vegetação e depois morre, enquanto o macho permanece sobre o hospedeiro. Depois da abertura dos ovos começa o ciclo de larva recém-nascida à Carrapato adulto, caracterizado por três fases diversas:
    1. larva recém-nascida: de dimensão igual a uma cabeça de um alfinete e dotada de três pares pernas.
    2. ninfa: das mesmas dimensões da larva com quatro pares de pernas
    3. Carrapato adulto: em jejum é pouco maior que as larvas e as ninfas. Para cada fase de desenvolvimento este tipo de Carrapato precisa de uma única refeição, que pode durar alguns dias; depois a da refeição de sangue caem do hospedeiro para a sucessiva transformação.
    Para esta espécie de Carrapato o ciclo tem uma duração que vai de 1 a 3 anos dependendo da temperatura: nas zonas tropicais os ciclos dura menos de um ano, nas zona mais frias pode ultrapassar os três anos. O Carrapato adulto pode resistir sem se nutrir por mais de um ano, enquanto que as larvas e as ninfas em condições e ambientes favoráveis podem resistir por alguns meses.

CARRAPATOS MAIS COMUNS NA ITALIA

  • IXODES RICINUS: ”Carrapato dos bosques” é o Carrapato mais perigoso para o homem, é muito pequeno e escuro, e muito difícel de vê-lo. Se encontra em zonas húmidas e sombreadas, entre a grama e a vegetação baixa, entre as folhas secas, nos limites entre prado e bosque, nos arbustos, próximo de água, e é muito resitente também nas condições mais desfavoráveis. As zonas aonde podemos temer pela sua presença são as colinas e montanhas até 1.500 m de altura.
  • RHIPICEPHALUS SANGUINEUS: Carrapato duro do cachorro, o hospedeiro mais atacado, é também um perigo para o homem. Estes Carrapatos se encontram nas criações zootécnicas, e nas áreas urbanas muito frequentadas por cães e podem causar graves infestações nestes ambientes, más dificilmente infestam as casas.
  • XODES DAMMINI ou Carrapato do cervo: também este Carrapato é perigoso para o homem e para os animais domésticos e selvagens. É pequeno como uma cabeça de alfinete, mas é o maior responsável da transmissão da Borreliosi ou ”Doença de Lyme” provocada por uma bactéria e é uma doença muito complessa, que principalmente afeta os roedores, hospedeiros escolhidos pelo Carrapato do cervo. Ocasionalmente ataca coelhos, pequenos mamíferos selvagens, cervos, cães, gatos, pássaros e o homem.

AMBIENTE NO QUAL VIVEM

Para todas as espécies de Carrapatos, o ambiente preferido é caracterizado pela alta humidade, e uma temperatura moderada: nas zonas rurais se abrigam nos arbustos e nas ervas rasteiras, zonas não cultivadas, campos cheios de mato. Nas zonas urbanas os Carrapatos encontram refúgio na espera de hospedeiro nas fisuras dos muros e das Estradas, e das calçadas; o desenvolvimento dos Carrapatos surge sobretudo nas zonas urbanas alvo de descargas e de degrado frequentados muitas vezes por animais sem donos.

PERÍODO DE DESENVOLVIMENTO

O período de desenvolvimento dos Carrapatos inicia-se com o retorno da hibernação no início da primavera e se concluí no outono seguinte.

DOENÇAS TRANSMITIDAS PELOS CARRAPATOS

Os Carrapatos se comportam seja como vetores que como causadores na trasnmissão das doenças.

Como vetores, os Carrapatos transmitem vários microorganismos entre os quais vírus bactérias e protozoários.

As doenças infectivas transmitidas mais relevantes são:

  • Borreliosi de lyme
  • Febre decorrente dos Carrapatos
  • Tularemia
  • Meningoencefalite dos Carrapatos
  • Rickettsiosi
  • Erlichiosi

Quase todas estas doenças, se diagnosticadas e reconhecidas na fase inicial podem ser resolvidas com uma terapia antibiótica. Raramente e em particular modo nos idosos e nas crianças podem ser perigosas para a vida.

DESINFESTAÇÃO

Para a desinfestação e o controle dos Carrapatos é necessário antes de tudo uma ação preventiva seja para as zonas rurais que para as zonas urbanas habitadas eliminando a ervas secas e todo possível habitat favorável aos Carrapatos mantendo o ambientelimpo, ou executando periodicamente interventos de desinfestação, em modo particular nos jardins públicos aonde brincam as crianças.

As criações de animais e aonde freqüentemente vivem cães, são os lugares que mais necessitam de interventos de desinfestação por parte de pessoal especializado

Contate-nos sem compromisso para uma Consulta e/ou Orçamento GRATUITO