Piolhos

Os piolhos são parasitas do homen e dos animais, nutrem-se do sangue do hóspede (as espécies que parasitam os animais não são aptas para parasitar o homen e vice-versa). A pediculose é a patologia contagiosa causada pelos piolhos que se transmite através do contato direto com indivíduos e roupas infestados.

São três as espécies de piolhos que atacam o homem:

  • PIOLHOS DA CABEÇA (Pediculos Humanos capitis), a espécie mais comum e mais freqüente. Hoje em dia os piolhos da cabeça não transmitem doenças, não provocam graves danos à saude mas somente embaraçosas situações no âmbito social, enquanto a presença deles pode ser erroneamente atribuída à pouca higiene. O piolho da cabeça é difudido pelo mundo todo e ataca todas as classes sociais, aonde os mais vulneráveis à pediculose são as crianças de 3 a 14 anos, os quais oferecem um ambiente ideal para o desenvolvimento deles, que diferentemente de quanto se acredita, preferem cabelos finos, limpos e um ambiente seco, não gorduroso. Não são insectos que voâm ou pulam. A passagem de um indivíduo a um outro aconteçe por contato direto de cabeça a cabeça freqüente nas crianças, e as mais afetadas em geral são as meninas devido ao tipo de jogos e roupas que freqüentemente trocam entre elas. Em geral, para um controle da infestação do piolho da cabeça é utíl saber que as regiões aonde as lêndeas e os adultos se aninham são: atrás das orelhas, a nuca e nas têmporas.
  • PIOLHO DO PÚBIS (Pthirus Pubis), mais comunemente chamado de chato, têm uma vida média de 15 a 20 dias. Os ovos têm un ciclo de desenvolvimento de uma semana e são depositados na base dos pêlos. A pediculose do púbis é considerada uma doença contagiosa, uma DST ou Doença Sexualmente Transmissível porque transmite-se exclusivamente por meio sexual. As regiões que são parasitadas pelos piolhos do púbis são as partes do corpo mais húmidas e cobertas por pêlos que são: os genitais, períneo, coxas, abdôme, tórax, axilas, cílios, sobrancelhas e barba, no caso seja relativamente longa. Os piolhos do púbis, são difíceis de se ver, mas o sintoma comun é a coceira noturna e o surgimento de pequenas crostas sobre a roupa, os escrementos, e manchas azul claro provocadas pelas picadas do parasita.
  • PIOLHO DO CORPO (Pediculus Humanus corporis) no passado era conhecido comumente como piolho das roupas. É um parasita ligado com as condições de higiene pessoal, encontra-se freqüentemente entre as populações nômades, mesmo que hoje em dia a pediculose causada pelo piolho do corpo seja muito rara. Além disso, esta espécie de piolho é a única que pode ser o veículo de doenças como o tifo epidémico, alterações freqüentes da temperatura corpórea e outras infecções secundárias causadas pela mordida do inseto, além de manchas hemorrágicas e uma forte coceira. É chamado de piolhos das roupas enquanto aninha-se nos tessidos e ao longo das costuras dos idumentos, aonde deposita os ovos, e de fato transmitem-se através do contato direto com as roupas, lençóis, roupa de cama já infestada. Com dificuldade pode-se individuá-los sobre o corpo do hóspede porque aí permanece somente o tempo necessário para se nutrir, e é um pouco maior que o piolho da cabeça.

MORFOLOGIA

Os piolhos são pequenos parasitas de 2-3 mm, pertencem à ordem Phithiraptera, possuem um corpo arredondado com forma de caranguejo, de cor cinza vitrificado, com saliências peludas. Têm 3 pares de pernas com garras terminais e sobre a cabeça duas antenas. Os piolhos tem um aparato bucal com o qual chupam o sangue do hóspede; com os dentes se ancoram e depois penetram na epiderme fazendo um pequeno furo por meio de estiletes e, enfim alcançam o vaso sangüíneo do qual trazem o nutrimento; a coceira e as dermatites conseqüentes, são causadas pela saliva anticoagulante che o piolho injeta enquanto fura a epiderme.

Os piolhos adultos podem viver somente de 1 a 3 dias longe do hóspede, enquanto que diferentemente de outros insetos parasitas, o piolho precisa de calor e de se nutrir com intervalos regulares de 6 horas e não resistem mais de 4 horas em baixo d’água.

As lêndeas que são os ovos do piolho podem sobreviver longe do hóspede em temperatura ambiente até 10 dias, além disso, resistem à agua graças a composição da saliva à base de queratina com a qual a fêmea as prende aos pêlos ou aos cabelos do hóspede.

CICLO VITAL

A fêmea depois de ser fecundada depõe entre 8 e 10 ovos por dia, vive em media 3 semanas durante as quais pode chegar à depositar 300 ovos ou lêndeas, que são presas aos pêlos ou cabelos à uma distância da epiderme de 5 a 10 mm, estas são de cor branco-acinzentadas com mais ou menos um milímetro de comprimento.

O ciclo vital da lêndea à piolho adulto desenvolve-se em três fases:

  • Lêndeas ou ovos que abrem-se depois de 1 semana, têm forma alongada.
  • Ninfa: parecida com o piolho adulto mas um pouco menor já nutre-se de sangue.
  • Este estágio de ninfa tem uma duração mínima de uma semana.
  • Inseto adulto: a duração média de vida do piolho adulto é mais ou menos de três semanas segundo a espécie, o piolho macho tem uma vida mais longa que a fêmea.

TRATAMENTO DA PEDICULOSE

Uma das causas da difusão dos piolhos é a resistência deles aos produtos anti-piolhos, muito parecidos, as vezes iguais, à composição dos anti-parasitários usados na agricultura, portanto o perigo destes produtos é devido ao uso prolongado que os torna altamente Tóxicos, em especial modo para as crianças que são as mais afetadas. O anti-parasitário mais usado e mais eficaz é a Permetrina em 1%.

Para a pediculose da cabeça, a mais comun e a mais freqüente, existem métodos mais naturais como o uso de um pente fino especial (vendido nas farmácias) junto com o uso de um simples bálsamo de cor branco. Este tratamento natural, simples, seguro e barato, se executado corretamente a cada dois dias, permite a eliminação dos ovos e dos piolhos.

Este simples procedimento, que precisa ser repetido a cada dois dias, consiste em molhar os cabelos com água morna e depois esfregá-los com o bálsamo, depois disso, passam-se os cabelos cacho por cacho através do pente fino no qual ficarão presos os ovos e os piolhos. Se enxagua abundantemente e por várias vezes o pente e, repete-se o procedimento. Por fim enxaguam-se novamente os cabelos para tirar o bálsamo restante.

As lêndeas enfim podem ser eliminadas também com o uso do ácido acético quente e diluído.

Para a pediculose do púbis podem-se seguir as mesmas indicações do tratamento químico da pediculose da cabeça.

O tratamento da pediculose para os piolhos do corpo, vêm realizada começando pela descontaminação dos indumentos e roupas brancas em água quente à 60°, suficiente para eliminar ovos e piolhos, e para outros indumentos que não são adequados à lavagem em água, deve-se proceder com a lavagem a seco. Por aquilo que concerne o sujeito infestado é aconselhavél a aplicação sobre o corpo de  Piretrinas/piretróides mas, sobretudo devem ser mantidas condições higiênicas adequadas.

PREVENÇÃO DA PEDICULOSE

Não existem metódos ou Tratamentos de prevenção das infestações de piolhos, especialmente com anti-parasitários, que tornariam os mesmos piolhos mais resistentes à estes produtos, que ao invéz disso precisam ser usados somente e exclusivamente sobre sujeitos já infestados. O controle, a limpeza dos cabelos e a higiêne pessoal , permanecem os métodos de prevenção mais eficazes.

Contate-nos sem compromisso para uma Consulta e/ou Orçamento GRATUITO